01/01/2008

Perder-se




Tinha fome de tudo. Como se possível fosse sorver a liquidez, triturar a dureza do mundo e sentimentos de uma vez. Com tanta voracidade, num lance final, engoliu a si mesma. Não suportou os hiatos da vida. Virou o próprio vazio ao tragar aquilo que lhe movia: vontade. E se perdeu no abismo de sua ambição.







Imagem: Elena Orlova

18 comentários:

Pena disse...

Linda Amiga:
Este "Perder-se" abarca uma vontade. Um querer imenso de algo que a beleza da vida decora e não surge.
Uma boca que fala, que ama, que sente. Num desvanecimento surge o desejo de encarar a existência com uma atitude a ela inerente de desesperadamente terminar com o belo e deslumbrante Ser. Talvez, motivado pela incompreensão, talvez encetado pelo fogo da paixão que não urge aparecer.
Perdi-me neste espaço com delícia. O eterno desencanto e insatisfação dos grandes pensadores.
Excelente! A busca. A entrega. O diluir-se em si própria.
Beijinhos amigos respeitadores.
Sempre a lê-la com delícia e encanto.

pena

Carlos qualquer coisa disse...

É como vóvó qualquer coisa dizia: "Quem muito quer, pouco tem."

Esqueci de mencionar, mas você deve ter notado, apaguei aquele texto que escrevi, o que se baseava em idéias filosóficas. É que estou fazendo algumas alterações, depois vou postá-lo de novo, com outro nome e um pouco diferente.

Um abração, e um feliz ano novo, apesar do que eu escrevi e postei no meu blog. Depende do ponto de vista, eu acho. Bem, aproveite, mas sem se perder.

Cadinho RoCo disse...

Que maravilha! Rápido certeiro infalível.
Cadinho RoCo

Anônimo disse...

eu não quero nada light, até prefiro devorar cru nessa fome.

Alex Sens disse...

isso é intensamento fodástico hehehe. lembra disso, né? pois então. muito bom te ler novamente :)

José Rodrigues (JR.) disse...

olá fernanda, tanto seu poesia na veia quanto o prosa na veia são dois blogs maravilhosos; seus textos sao intensos e cheios de sentimentos, de palavras e linhas que nos afetam, nos tocam.
este trecho por exemplo: "tiha fome de tudo. se perdeu no abismo de sua ambição": afinal, onde nos perdemos, em que caminhos nos desencontramos, em que estradas erramos, pois só mesmo tomando o destino errado, tomando a miséria como algo natural, que reproduzimos e legitimamos um mundo tão cruel e desigual. só mesmo vendando os olhos para não ver a fome expressa na anorexia dos corpos, e só tampando os ouvidos para deixar de ouvir tantos gritos e suplicas.

também escrevo poesias e contos e criei recentemento um blog onde publico alguns de meus trabalhos. faço-lhe, então, o convite: se der faça-me uma visita e será muito bem recebida:

http://experimentandoversos.blogspot.com

um grande abraço, jose (JR.)

Cesar disse...

Aposto y perdio.
Entonces...
La solucion final?

Jens disse...

Porra, legal!

Jens disse...

Porra, legal!

adelaide amorim disse...

Fernanda, acho que ainda não te desejei um feliz ano novo. Então, um feliz ano já crescidinho :)
Beijo pra você.

Anônimo disse...

Fome de tudo é o nome do disco novo do Nação Zumbi, que por sinal tá mto bom como o está o seu texto. Sei lá, uma coisa meio kafkiana...

Anônimo disse...

Gostei....especificou ambição com fome de tudo, e mostrou o própro final disto "engoliu a si mesma"

o amnésico disse...

Querer é construir uma ponte sobre o rio que impede o caminho e atravessá-la.
Ambicionar, atravessá-la e queimá-la.


O pseuso-filósofo está de volta...

P.S. Volto para ler os outros textos com o tempo e atenção que eles merecem.

Mr. Ziggy disse...

A gente às vezes acaba se tornando im perigo pra nós mesmos. Podemos nos levantar, tentar ser feliz. Mas podemos nos matar por dentro também.

Achei muito interessante a forma metafórica e imagética como você falou sobre o ato de se perder. Parabéns! Bjos!

o Cronista disse...

nossa!
q coisa louca ...
qro me perder assim tb!

o amnésico disse...

Tem uma indicação pra você nas Notas, passe lá pra ver.

pessoa nenhuma disse...

como sempre....
identifico-me com sua escrita....gostei...
como sempre

até breve

Fabíola Lopez disse...

OLÁ...
Adorei seu blog!!!
muito bom quando você usa a agressividade que é a fome e o egoísmo ao engolir a si proprio.